Passagens

Crepúsculo

Risos sorrisos risos
sonhos radiantes alegres esperanças descomprometidas esperanças alegrias lábios abertos olhos brilhantes o brilho estonteante o olhar intenso profundo alcançando o infinito almejado
planos projetos planejamentos
sem perder jamais o sonho
esperança otimista realista
olhar firme no presente no real
alcançando o finito conhecido
sonho real da realidade sonhada
olhar perdido num infinito sabido conhecido
olhar de sabedoria
a sabedoria a iluminar o sonho do riso
o riso sonhado sonhando o sonho sábio
 Sorrisos não risos apenas sorrisos
sem perder jamais o sorrir
 Lábios cerrados
sorriso da alma


Opúsculo

Nasci
em uma tarde de dor nasci
não era para ser mas foi
insisti
 Obstáculos e lutas
portas semi-fechadas
janelas semi-abertas
abri
 Cresci
pouco mas cresci
não era para ser mas é
insisti
 Passagens estreitas
fechaduras emperradas
o contrário e o contra
venci
Fui vencida
muitas vezes abatida
mas Fênix que sou
muitas vezes erguida
insisto ainda

Identidade

Minha alma negra
de índia goiana
meu sangue latino
de mineira baiana
Na classe operária
servidora a serviço do servo
se negra pálida ou branca
pouco importa
Sou morta mulher
femina que jaz fêmea
diluída na maternidade
desaparecida na Pós-Modernidade
 Peça da engrenagem da globalização
um voto a mais na eleição
um corpo a mais
inerte na escuridão
 Quem sou eu?
Onde estou?




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este é um espaço aberto e democrático. Por isso, contamos com a participação inteligente e respeitosa por parte de todos/as que aqui se manifestarem.